PENSAMENTO CRÍTICO E CIDADE CONTEMPORÂNEA

ARQUITETURA E URBANISMO FRENTE AO ESPAÇO SOCIAL DO SÉCULO XXI: ESTRATÉGIAS DE SEGREGAÇÃO E TÁTICAS DE APROPRIAÇÃO

O século XXI inaugura uma nova série de problemas para a Arquitetura e Urbanismo: a revisão crítica das disciplinas propositivas do espaço depois das vicissitudes ideológicas do Movimento Moderno e do Planejamento Estratégico, e os novos processos sociais e econômicos da produção do espaço.

 

Ambos exigem uma atualização disciplinar crítica para poder seguir disputando a transformação esclarecida dos significados das cidades. Em relação às cidades brasileiras poucas têm sido as transformações desde o início de seu processo de industrialização e modernização.

 

Houve grande avanço desde o final do século XX no que se refere aos instrumentos das políticas urbanas, que, no entanto, não puderam garantir uma urbanização socializadora e democrática. Para além das resistências econômicas e estruturais da sociedade dual brasileira, esta pesquisa pretende explorar as severas restrições de nosso pensamento arquitetônico e urbanístico, ênfase que dá a especificidade necessária à abordagem.

O objetivo desta pesquisa é compreender quais as possibilidades urbanas de apropriação dos novos paradigmas espaciais de projetos e intervenções urbanas definidas como portadoras de configurações alternativas - espacialidades que problematizam a relação consolidada entre o objeto arquitetônico e as cidades.

Para tanto, o caminho necessário aponta para uma reflexão teórico-metodológica e para o estudo crítico de fenômenos sócio-espaciais emergentes - serão essas as duas frentes de atuação desta pesquisa. Essa metodologia, considerada a abrangência deste projeto temático, implica o confronto amplo de ideias sobre as condições e possibilidades do urbano contemporâneo, bem como a ampliação do número de fenômenos urbanos a serem estudados e, principalmente, sua diferenciação.

 

Portanto, a pesquisa, os pesquisadores e os objetos não se restringem ao universo brasileiro e contam com a participação de outros importantes centros de pesquisa do exterior - nos quais essas discussões estejam presentes - e que compartilhem das mesmas preocupações.

 

Espera-se, com este trabalho, o aprimoramento de uma metodologia crítica do espaço construído que permita um re-equacionamento da relação entre o pensamento urbanístico e arquitetônico, o Estado e a sociedade civil. Seu pressuposto básico é a Cidade e sua fisicalidade como fundamento inamovível da socialização da sociedade.

PROCESSO >>

16/22704-8

PESQUISADOR RESPONSÁVEL

Leandro Medrano, FAUUSP

PESQUISADORES PRINCIPAIS

Leandro Medrano, FAUUSP

Luiz Recaman, FAUUSP

PESQUISADORES ASSOCIADOS

Gareth Doherty, GSD Harvard (EUA)
Tom Avermaete, Delft University of Technology/TuDelft (Holanda)
Nelson Mota, Delft University of Technology/TuDelft (Holanda)
Carmen Espegel, Universidad Politécnica de Madrid/UPM (Espanha)
José Maria de Lapuerta Montoya,, Universidad Politécnica de Madrid/UPM (Espanha)
Erik Stenberg, Royal Institute of Technology/KTH (Suécia)
Daniel Koch, Royal Institute of Technology/KTH (Suécia)
Lizete Maria Rubano, Mackenzie (Brasil)

21S
21S
21S#2
21S#1

SÃO PAULO

ESPAÇO E SOCIEDADE NO SÉCULO XXI

O século XXI apresenta um novo patamar urbano nas reivindicações populares na cidade de São Paulo. O crescimento econômico, o aumento da renda e o baixo desemprego modificaram a agenda política da cidade, que confronta de forma abrangente as estruturas socioespaciais historicamente consolidadas. Do ponto de vista urbano e espacial, essa condição recente da maior metrópole da América do Sul não foi avaliada criticamente.

O objetivo desta pesquisa é perscrutar as possibilidades de transformação urbana emergentes dessa configuração política e econômica verificada. Para tanto destacamos alguns fenômenos urbanos e sociais que possam indicar alternativas aos pactos tradicionais (ou vigentes).

 

Essa nova condição aponta para dificuldades espaciais específicas do urbanismo e da disciplina arquitetônica, que vão além impedimentos históricos já analisados pela tradição crítica local.

 

Esse projeto tem a colaboração das seguintes IES: Harvard (EUA), TU-Delft (Holanda), ETSAM-UPM (Espanha), Harvard (EUA) e KTH (Suécia).

POLÍTICAS HABITACIONAIS E DESENVOLVIMENTO URBANO

O PMCMV E A CIDADE DE SÃO PAULO

Este projeto de pesquisa tem como objetivo identificar as matrizes teóricas e metodológicas, que definem a relação entre arquitetura e urbanidade, das propostas de HIS vinculadas ao PMCMV. O estudo será centrado em exemplares reconhecidos em seu campo disciplinar. Para tanto, serão estudados projetos e obras elaborados a partir de 2009 que contemplem: (a) divulgação em revistas especializadas, ou (b) premiação em órgãos colegiados, ou (c) distinções acadêmicas.

HABITAÇÃO SOCIAL E URBANIZAÇÃO NA INDUSTRIALIZAÇÃO DE SÃO PAULO

IDEIAS DE ARQUITETURA E CIDADE REAL

Este projeto de pesquisa propõe identificar os padrões espaciais subjacentes aos projetos de habitação de interesse social construídos na cidade de São Paulo desde os anos 1930 até a criação do BNH, em 1964. A pesquisa propõe: a) análise espacial das tipologias configuradas; b) a relação dessas tipologias com a cidade existente; c) a transformação desses espaços do habitat no desenvolvimento da cidade; d) a recepção e incorporação à disciplina das diferentes alternativas e e) a consolidação documental desses projetos para futuras pesquisas. Os resultados dessas análises devem contribuir para o debate em relação às alternativas e inovações do espaço urbano contemporâneo.

CADERNOS DE HABITAÇÃO COLETIVA

CHC

Este projeto de pesquisa tem como objetivo utilizar a metodologia GIVCO de análise de conjuntos habitacionais espanhóis para o estudo da produção habitacional brasileira e estrangeira. O resultado será a produção de Cadernos (CHC) com conteúdo padronizado que envolve imagens, desenhos técnicos, dados históricos e dados quantitativos dos projetos selecionados. Esse conjunto sistematizado de informações resultará nos Cadernos de Habitação Coletiva. O projeto é parte de um acordo de cooperação internacional entre a FAUUSP e ETSAM-UPM (Espanha).

VILANOVA ARTIGAS

E A ARQUITETURA PAULISTANA

Esse projeto amplia as pesquisas relacionadas à produção habitacional do arquiteto Villanova Artigas. Contempla as questões que envolvem seus projetos no contexto de formação da arquitetura brasileira e da metrópole de São Paulo.

PARCERIA

logo_harvard.png
LogoUPM.png
logo_tudelft.png
logo_kth.png
fau_usp-logo-2B0A3A65A0-seeklogo.com.png
logo_fapesp.png
398-FAUP.png
lule--university-of-technology-180-logo